Voltar
Ano de 2018: Recuperação da indústria madeireira
78 Visualizações
A indústria da madeira fechou o ano de 2018 com bons resultados, que representam recuperação do setor depois de perdas registradas nos últimos oito anos. Apesar de alguns eventos, como a greve dos caminhoneiros, os empresários fizeram “o dever de casa”, conseguiram driblar as dificuldades e foram os protagonistas no positivo desempenho do segmento neste ano.

A afirmação é do superintendente da Associação da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), Paulo Pupo. De acordo com ele, um dos motivos para este resultado foi o crescimento na exportação de alguns produtos de madeira em 2018. “Foi um ano de recuperação e de afirmação. Mas é importante ressaltar que apenas em alguns segmentos dentro da indústria da madeira houve aumento no volume exportado, chegando a 20%”, cita.

Pupo considera que 2018 pode ser dos melhores anos para o setor da madeira na última década quanto ao volume exportado. No entanto, deixa claro: “não em termos de faturamento”. O superintendente da Abimci salienta que fatores como aumento de custos e falta de infraestrutura impediram que este bom desempenho se transformasse em aumento de receitas.

“Ou seja, houve um aumento do esforço interno das empresas, dos investimentos, de refazer o departamento comercial para conquistar mercado e também sair um pouco da recessão interna. Na época, precisamos achar outras formas de escoar a nossa produção. Podemos dizer que o empresário fez o dever de casa”, analisa.

Apesar das dificuldades, há uma boa expectativa para que o volume exportado se mantenha em 2019. “O Brasil se auto afirmou como um dos principais players de produtos madeireiros, até porque 65% de nossa floresta é certificada de origem e mais de 80% dos produtos são certificados de acordo com as exigências técnicas de mercado. O Paraná – o principal Estado exportador de madeira para a Europa e os Estados Unidos – tem uma grande matriz de base florestal, atendendo a todos os segmentos”, indicou Pupo.

A perspectiva do setor da madeira está alinhada com outros setores industriais, conforme a pesquisa Sondagem Industrial, apresentada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) no último dia 12. Conforme a pesquisa, 81% dos empresários estão otimistas quanto aos negócios em 2019. Este é o melhor resultado desde 2013, quando o nível atingiu 84%. Participaram da pesquisa cerca de 620 indústrias de todas os segmentos e regiões do Paraná.

Os motivos para a boa expectativa, segundo a Fiep, são os leves sinais de recuperação da economia ao longo de 2018 e a definição do quadro eleitoral. A pesquisa foi realizada em novembro deste ano.


Fonte: ABIMCI

78 Visualizações